Água Clara/MS . 27 de Junho de 2022

notícias : Polícia

19/05/2022 as 15h21 / Por (Midiamax)

Pecuarista é multado em R$ 330 mil por maus-tratos e morte de gado por falta de alimento em MS

Parte do gado estava muito debilitada e outros animais já estavam mortos

Imprimir
  • - Alguns animais foram encontrados debilitados e outros já estavam mortos. (Fotos: PMA / Divulgação)
- Ocultar Galeria

A PMA (Polícia Militar Ambiental) de Mundo Novo, multou um pecuarista, de 49 anos, em R$ 330 mil por maus-tratos a 285 cabeças de gado, que eram deixadas sem alimento e pastagem no município de Iguatemi, a 412 quilômetros de Campo Grande, na última quinta-feira (19). Os animais foram encontrados de forma debilitada com partes ósseas à mostra, 65 deles estavam mortos devido à desnutrição e 11 estavam caídos e sem condições de levantar.

Segundo a PMA, a pastagem foi encontrada totalmente degradada somente com terra e sem grama, impossibilitando o gado de comer. Em uma tentativa de amenizar o problema, o proprietário rural abriu uma vegetação de área protegida para o animal comer, no entanto, tudo foi consumido rapidamente.

O gado vivo foi apreendido e foi mantido contato com a Iagro ( gência Sanitária Animal e Vegetal). Os policiais notificaram o proprietário a remover o gado da reserva legal e promover alimentação suplementar para os animais, sob pena de responder por crime de desobediência e ser multado novamente.

VideoCapture 20220519 112516 1
Reprodução: PMA

VideoCapture 20220519 112440 1
Reprodução: PMA
VideoCapture 20220519 112448 1
Reprodução: PMA

Mais infrações
Além dos maus-tratos aos animais, a PMA verificou erosões na propriedade rural, causadas pela falta de atividades pela conservação do solo. A propriedade tem ravinas e voçorocas de diferentes dimensões. Somado a isso, os sedimentos das erosões eram carreados para um curso d'água próximo.

Sobre esta infração, o proprietário foi notificado a apresentar um Prada (Plano de Recuperação da Área Degradada e Alterada) junto ao órgão ambiental estadual.

As atividades foram interditadas e o pecuarista foi multado em R$ 285 mil por maus-tratos aos gados, R$ 25 mil pela vegetação da reserva legal degradada e R$ 20 mil pelas erosões, totalizando R$ 330 mil. O infrator também deverá responder pelos crimes ambientais, no caso dos maus-tratos e a degradação da reserva legal, a pena é de três a um ano para cada um e, pela erosão, a pena é de um a quatro anos de reclusão.

COMENTÁRIOS
VEJA TAMBÉM
Trânsito matou 10 pessoas em MS no fim de semana
Após cheiro forte, PM de Ribas flagra casal fumando maconha nos fundos do pelotão
Secretaria de Meio Ambiente doa óleo usado para pessoas que fazem sabão em Água Clara
Esposa ateia fogo em homem após supostas ameaças ao filho
 Copyright 2012 . Portal gua Clara