/** PIXELS **/ /** PIXELS **/ Seca em MS atinge recordes históricos - Portal Água Clara
[PLANTÃO DE NOTÍCIAS]
Água Clara/MS . 16 de Outubro de 2019
notícias : Notícias

19/09/2019 as 10h51 / Por (Correio do Estado)

Seca em MS atinge recordes históricos

Imprimir
- Segundo especialistas, chuvas significativas são aguardadas apenas para o fim do mês - Foto: Bruno Henrique/Correio do Estado
- Ocultar Galeria

A estiagem que afeta o Estado de Mato Grosso do Sul pode alcançar números recordes neste mês. É o que demonstra as análises de dados históricos do Centro de Monitoramento do Tempo e do Clima (Cemtec), que acaba de alterar os dados sobre a maior temperatura já registrada no Estado e que, ao que tudo indica, pode atualizar também as informações sobre mês mais seco dos últimos dez anos. 

O mês de setembro, que historicamente possui registros de baixos índices pluviométricos e altas temperaturas, alcançou em 2019 condições climáticas ainda mais desfavoráveis. Os municípios com recorde de estiagem neste ano são Sete Quedas, com 83 dias sem chuva, Porto Murtinho, com 64 dias, e Costa Rica, com 43 dias. 

Segundo a coordenadora do Cemtec, Franciane Rodrigues, setembro de 2017 foi o mês com o menor índice pluviométrico nos últimos dez anos, quando se registrou acúmulo de apenas 496 mm de chuva nas 28 estações meteorológicas do Estado. Entretanto para Franciane, “2019 tem tudo para bater esse recorde, pois até agora foram apenas 199 mm computados na primeira quinzena do mês”, explica.

No último dia 15, a cidade de Coxim atingiu a máxima histórica no Estado de 42,9ºC, batendo seu próprio recorde registrado em 2010, quando os termômetros marcaram 42°C. No domingo, os moradores de Campo Grande também sentiram na pele a maior temperatura dos últimos nove anos na Capital, com registro de 39,8ºC. O maior índice anterior era de 39ºC, número atingido em setembro de 2010.

A combinação de altas temperaturas e escassez de chuva resultam em níveis críticos de umidade do ar. Em algumas regiões do Estado, a umidade do ar se assemelha à encontrada em climas desérticos, como em Amambai, Coxim e Sonora, onde nos últimos dias o índice de umidade chegou aos 10%. De acordo com o banco de dados do Cemtec, apesar dos números preocupantes, a média histórica aponta que o pior índice já registrado no Estado permanece em 2010, quando São Gabriel do Oeste atingiu os 6% de umidade relativa do ar. 

A atual situação climática no Mato Grosso do Sul só pode ser amenizada com a tão aguardada chuva. Entretanto, segundo a especialista do Cemtec, não há previsão de chuva significativa pelo menos até o dia 24 de setembro. “Dados preliminares do modelo internacional de previsão numérica de tempo apontam condição de chuva para o Estado entre os dias 25 e 27 de setembro”, afirma. 

COMENTÁRIOS
VEJA TAMBÉM
Bandidos sequestram motorista na BR 262 e roubam carga avaliada em mais de R$ 600 mil
Confira o calendário de vacinação contra a Febre Aftosa em MS
Estacionamento rotativo ficará mais caro em Campo Grande
Receita deposita hoje restituição para 35.788 contribuintes sul-mato-grossenses
© Copyright 2012 . Portal Água Clara