[PLANTÃO DE NOTÍCIAS]
Água Clara/MS . 22 de Agosto de 2014
notícias : Água Clara

21/01/2013 as 10h00 / Por ()

O objetivo principal da Lei é o aumento de mais uma função comissionada de coordenação pedagógica

Imprimir
- Ocultar Galeria

O prefeito de Água Clara, Silas José da Silva, encaminhou na última quarta-feira (16), oficio solicitando ao Presidente da Câmara Municipal, vereador Alfredo Alexandrino dos Santos Júnior, a retirada de tramitação do Projeto de Lei Nº 002/2013.

Entenda o caso

O Projeto de Lei Nº 002/2013 que “Altera disposições contidas na Lei 854/2012 e dá outras providências”, de autoria do Poder Executivo Municipal foi encaminhado dia 09 de Janeiro de 2013 à Câmara Municipal para deliberação na Sessão Extraordinária.

O objetivo principal da Lei é o aumento de mais uma função comissionada de coordenação pedagógica. Além, de retirar as exigências para o cargo de diretor escolar e diretor adjunto. Ressalta-se que para ocupar o cargo de diretor escolar e diretor adjunto é necessário que o ocupante tenha como requisito no mínimo 3 anos de efetivo na Rede Municipal de Ensino e ser Habilitado em Pedagogia ou possuir Licenciatura Plena com Habilitação em Gestão Escolar. Por outro lado, a Proposição do Executivo Municipal é a retirada dos citados requisitos, ferindo a LDB (LEI DE DIRETRIZES E BASES DA EDUCAÇÃO). Além da desvalorização dos professores efetivos do município. 

Outra questão que a Mesa Diretora iria discutir com a classe é a revogação da Lei Nº 866/2012 que de acordo com o Artigo 1º ficou suspenso por dois anos os efeitos do Artigo 41, da Lei 854/2012, iniciando sua contagem a partir de 01 de Janeiro de 2013.

O Artigo 41 da Lei 854/2012 é o que trata da eleição para diretor nas Escolas Municipais, que agora suspenso autoriza o prefeito a nomear diretor sem eleição nas escolas. 

Como o assunto é referente a questões de Educação, a Mesa Diretora da Câmara Municipal antes de colocar o Projeto em votação optou por ouvir a classe. Para tanto, convidou o presidente do Sindicato dos Professores professor Elcir Almeida para uma reunião onde ficou definido que seria realizada uma Assembléia com todos os professores municipais para discutir o assunto. E posteriormente, após tomada uma decisão seria realizada Audiência Pública a pedido do vereador Marcelo Batista de Araújo para que com as autoridades do assunto fosse acatada a melhor decisão a ser tomada na votação do Projeto.

“Nós fazemos questão de ouvir a população, principalmente nesse caso, os professores, para que só depois de acatarmos a decisão da maioria é que iríamos colocar o Projeto em votação”, comentou o presidente da Câmara Alfredo Alexandrino.

Já para o vereador Marcelinho essa é uma questão democrática “Durante a campanha eleitoral o prefeito Silas disse tanto que gostaria de uma administração democrática onde o povo tivesse voz e agora já no início de sua administração ele quer decidir sozinho sem ouvir a comunidade escolar sobre essa questão tão importante da direção das escolas municipais, sou contra essa decisão e por isso nós gostaríamos de ouvir a classe para depois votarmos o Projeto”, disse o vereador Marcelo Batista de Araújo.

Porém, na quarta-feira (16), através de Ofício o  prefeito Silas José da Silva  solicitou a retirada de tramitação do referido Projeto.

COMENTÁRIOS
VEJA TAMBÉM
PF apura fraude em compra de jato acidentado de Campos
Guerra na Síria já provocou mais de 191 mil mortes, diz ONU
Papa Francisco telefona para pais de jornalista dos EUA morto no Iraque
'Conselhão' afasta ex-procurador-geral por suspeita de corrupção em obra do MPE-MS
© Copyright 2012 . Portal Água Clara